{reconnect}

três dias num lugar que, de tão pacífico, se entranha em nós e cria raízes. é difícil condensar em poucas palavras as coisas boas, os lugares bons. dias assim são preciosos – sem relógio, sem telemóvel, despidos de coisas supérfluas. experimentar um pouco do estilo de vida da elisabeth e do jan faz continuar a acreditar que é possível uma existência de simplicidade, de serviço e de conexão real. saímos de lá mais ricos e com o sonho do campo cada vez mais agarrado à pele.

ler. dormir. caminhar. contemplar. escutar. desenhar. escrever. conversar. agradecer. experimentar um encontro raro e mágico com uma lontra. partilhar a lareira com os anema. o olhar meigo das vacas. o verde. a banda sonora constante das aves e das rãs. a tranquilidade do lago. o arco-íris mais perfeito que alguma vez vimos. já tenho saudades.

three days in a peaceful place that dwells in us and creates roots. good experiences, good places are hard to condense in a few words. days like these are precious – no watches, no cell phones, stripped of superfluous things. experimenting a bit of elisabeth and jan’s lifestyle makes one continue to belive in a simple, loving and trully connected way of life. we left that place a lot richer and with the dream of living in the country side even more vivid.

reading. sleeping. walking. contemplating. listening. drawing. writting. talking. thanking. experimenting a rare and magical encounter with an otter. sharing the fireplace with the anemas. the cows’ gentle eyes. all that green. the constant symphony by the birds and frogs. the peacefulness of the lake. the most perfect rainbow we had ever seen. i miss it already.

* the three of us, by ben harper

14 thoughts on “{reconnect}

  1. Portugal tem ainda muito lugares assim, com a concentração cada vez mais acentuada da população nos grandes centros urbanos ainda é possível, sim encontrar, viver e sobreviver em lugares mágicos.
    A lontra também reapareceu no seu habitate devido a um rio há muito poluido pelas fábricas de lanifícios que entretanto fecharam.
    O que lamento actualmente no Alentejo é a cerca que veda os campos, corta a sensação de liberdade.
    Bjs,

  2. Bela reportagem com fotos belas, como tu sabes tirar. De facto esse lugar é quase que mágico e apetece ir mais vezes a miúdo, só que infelizmente não dá. Foi bom terem aproveitado bem. E fotos da lontra??? Quero ver.
    Bjs

  3. é um lugar de uma riqueza enorme a nível de flora e “pequenos” animais : )
    a Elizabeth tem um cartaz lindo, ilustrado por ela, que usa nos passeios ecológicos para apresentar as espécies.

    Diane, é bem verdade… as cercas são uma pena. *
    Jónatas e papá, fiquei tão embasbacada que até tive receio que de me mexer e perder o momento. por isso não há provas do encontro : )

  4. o natural, parece-me ser encontrar essa paz na “vida real” que temos. no dia a dia, mesmo no meio da cidade e no meio dos outros.

    mas sim, escapar sabe sempre bem.

  5. Como eu gosto do meu Alentejo, são videos como estes que me impedem de sair do nosso país!
    Bem hajas pelo video e fotos, e claro pela banda sonora, o Grande Ben Harper!
    Tenho de ir visitar esta quinta mais a Clara!
    bjs,
    ricardo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s