white

os jacintos florescem a uma velocidade fulminante. e é inebriante o aroma doce que fica pela casa.

ontem fiz iogurte. acho que andava nostálgica há algum tempo, recordando a velhinha iogurteira que havia lá em casa quando éramos pequenos. li/vi várias técnicas – umas mais científicas, outras mais instintivas – e acabei por mesclar algumas. e o processo é tão simples.

:: colocar 950 ml de leite num tacho e levar a lume brando só até levantar fervura. deixar arrefecer até ser suportável na pele, tirar a nata e juntar 2 colheres de sopa de iogurte natural à temperatura ambiente, misturando. aquecer o forno a 80º C durante 2 ou 3 minutos. desligar e colocar lá dentro o tacho com o leite, embrulhado numa manta. deixar assim durante uma hora ou hora e meia. conferir a temperatura dentro do forno. se ainda estiver morno, óptimo. se não, volta a aquecer-se o forno durante 2 minutos e desligar. deixa-se, assim,  a magia (que é como quem diz a fermentação) acontecer durante a noite. depois é só pôr num frasco esterilizado e colocar no frigorífico.

e é preciso falar das vantagens de se fazer iogurte em casa?

:: o custo reduzido [depois da primeira vez, só é preciso comprar leite, porque temos o “isco” para começar a cultura, usando um pouco do iogurte já feito]

:: controlar os ingredientes que ingerimos [li que alguns iogurtes comercializados levam gelatina animal a fim de serem mais consistentes]

:: o prazer de fazer em casa e observar o processo, claro.

 

the hyacinths are florishing rapidly and leaving a wonderfully sweet perfume through the house.

yesterday i made yogurt. i guess i was kind of nostalgic for our old yogurt-maker from when we were kids. i read/saw several techniques – some more scientific, others more instinctive- and made a mix of some. the process is super simple.

:: heat up 950 ml of milk just until it boils. let it cool down a bit, until  it feels lukewarm to the skin. remove the cream and add 2 tblsps of natural yogurt at room temperature and mix. turn on your oven at 80º C for about 2-3 min and turn it off. wrap up your pan in a blanket and set it in the oven for about 1 hour – 1 hour and 1/2. check back on it to see if the oven is still warm. if not just heat it up another 2 min. now, just let the magic (which is like saying the fermentation) happen overnight. in the morning transfer your yogurt to a sterilized jar and put it in the fridge.

and must i speak of the benefits?

:: low-cost [all you have to buy after this first batch is the milk, because you’ll use the first yogurt as a starter for your next culture]

:: have more control over the ingredients you intake [i read that some comercial yogurts have animal gelatin to improve their consistency]

:: the pleasure of making it at home and observing the process, of course.

22 thoughts on “white

  1. sim, um puro iogurte natural. o que pode variar é a consistência. usando leite gordo fica, naturalmente mais consistente, mas pode perfeitamente usar-se leite meio-gordo ou magro (à falta de leite fresco, claro).

  2. tu és uma fazedora de coisas boas :D recordo tão bem o teu desejo de fazeres coisas de “raíz”: foram a manteiga, o queijo, o doce, o pão e agora o iogurte :) que bom estares a realizar estes sonhos ♥

    mas deixa-me perguntar-te uma coisa. escreveste “deixar arrefecer até ser suportável na pele, tirar a pele (…)”, o tirar a pele é a nata do leite?! não sei se foi erro…

    beijinhos grandes cunhaducha :)

  3. :-)

    boa pergunta – é a nata sim. e agora que falas nisso, hei-de experimentar fazer a manteiga a partir dessa nata. se bem que, por ser UHT pode não resultar… hum.

    *

  4. Costumava fazer na iogurteira, mas comecei a ficar indisposta com leite e iogurtes.

    Mas estou com ganas de voltar a fazer e mandar à fava a indisposição. É que gosto tanto!…

  5. Quando era miúda lembro-me da minha mãe ter arranjado “Flor de iogurte”, em pouco tinha-se desenvolvido tanto, que olhávamos para aquilo como um fungo astronómico impossível de controlar, passados uns tempos a minha mãe fê-la desaparecer…
    Por sentir saudades da iogurteira da casa da minha avó, há uns tempos comprei uma, são incomparáveis os iogurtes caseiros!

    1. lá por casa também havia o kefir, mas na altura não me sentia minimamente inclinada a provar. fazia-me confusão. a verdade é que tem óptimos benefícios para a saúde… e ando com vontade de experimentar.
      somos uns saudosistas é o que é. : )

  6. Coincidência…mesmo ontem pensei em fazer iogurte. Vi o James Oliver fazer de uma forma tão simples…quase inacreditável!!! Colocou um iogurte natural dentro de uma vasilha de leite e mexeu. No dia seguinte tinha iogurte. Não pôs num sítio quente, nem abafou com mantas…não percebi o fenómeno mas resultou!

  7. Também já dediquei um post sobre iogurtes caseiros. Consumimos estes apenas. Se me permites, será muito mais económico se aproveitares o forno para alguma coisa e quando ele arreferecer colocares lá o teu tacho. Há que poupar:)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s